|Este Blog|Link daqui| web|

Chuvas voltaram no Estado, mas situação ainda é critica e pede racionamento









 




Desde as chuvas do fim de 2013, que provocaram grandes estragos na maioria dos municípios capixabas, não chovia acima do previsto no Espírito Santo. Entretanto, a partir do segundo trimestre de 2017, a situação começou a mudar, chovendo até 50% acima do normal em toda a faixa leste capixaba, conforme explicou o meteorologista do Incaper, Hugo Ely dos Anjos Ramos. Apesar disso, em alguns municípios do Noroeste capixaba a anomalia negativa de chuvas continuou e no Norte, mesmo com chuvas, a situação é de alerta e racionamento. 




Como é o caso de Conceição da Barra.





Em 2015, 2016 e no primeiro trimestre de 2017 choveu na cidade até 50% a menos do que o previsto, mas no segundo trimestre choveu até 50% acima do esperado. Contudo, essa chuva não foi o suficiente para tirar o município do estado crítico de racionamento. O coordenador de Proteção e Defesa Civil de Conceição da Barra, Jalmas Greis, afirma que a situação “é muito grave no que diz respeito à crise hídrica”.
“A cidade está enfrentando racionamento de água das 17h às 7h todos os dias, ou seja: não temos distribuição de água à noite. O motivo é a salinização da água do Rio Cricaré que provocou o desligamento da captação e bombeamento para tratamento. A água que recebemos da Cesan, vem de poços artesianos que ela construiu nos arredores da cidade”, explicou o coordenador.
Na zona rural, a situação é ainda pior. “Temos seis comunidades que não têm água e estamos fazendo o atendimento com caminhão pipa, cerca de 80 famílias. Em torno de 80% dos afluentes e lagoas do município secaram totalmente há mais de dois anos”.
De acordo com Jalmas Greis a vazão dos rios está comprometida e o abastecimento é considerado muito crítico. “A média boa de chuva anual é 1700 mm, porém ao longo dos últimos oito anos, essa média caiu para 820 mm, uma redução de chuvas acima de 50%”.
Condições insuficientes

No município de Rio Bananal, desde 2014 até o verão de 2017, as anomalias negativas de chuvas oscilaram entre -75% e -25%. Entretanto, no outono deste ano, o município teve até 50% de chuvas acima da média, o que não desligou o sinal de alerta. De acordo com a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (Semama), os rios estão apresentando vazão bem abaixo do nível normal para a época do ano e o abastecimento está sendo suprido atualmente pelos reservatórios.
“O abastecimento em Rio Bananal não oferece condições necessárias para atender a toda a população de forma efetiva”, informa a Semama, por nota.
O vizinho Vila Valério, viveu anomalia negativa de chuvas semelhante nos últimos anos, e neste outono teve precipitação até 25% acima da média. “A situação ainda é problemática. As chuvas no município de Vila Valério estão muito abaixo da média (aproximadamente 30% nos últimos três anos). Estamos com um déficit de aproximadamente 1.500 mm. Tem que ficar em estado de alerta”, afirmou o secretário de Agricultura, Jeovane Xavier. O rio que abastece a cidade é o São José e a água que está sendo captada é sobra dos municípios banhados pelo rio, explicou ele.
Alerta nos Pontões

No extremo oeste capixaba o município de Laranja da Terra também tem enfrentado problemas nos últimos quatro anos. No primeiro trimestre deste ano chegou a registrar chuvas até 75% abaixo do esperado. De acordo com informações da Secretaria de Agricultura do município, o Rio Guandu “está com nível de água baixíssimo”. “Ainda não está faltando água para os moradores, mas o uso é feito de forma racional, e toda população está preocupada com a situação do rio, porque não chove há muito tempo. Os leitos estão todos secando”, informou a secretaria.
Em Governador Lindenberg, na região Doce Pontões Capixaba, o técnico agrícola Ademir Celim afirma que os rios que banham o município não estão com boa vazão e que alguns distritos enfrentam problemas de abastecimento. “Ainda estamos em alerta”, informou o técnico.
Já em Mantenópolis, também na região, a preocupação maior está para o início do próximo ano. O Rio São José, afluente do Rio Doce, sofre com o uso irracional da água para a irrigação, que aumenta no verão. “Mantenópolis continua, desde final de 2013, em estado de alerta, pois tem recebido muito menos chuva que a média histórica já vista. Os rios que abastecem córrego Manteninha, afluente do São Mateus, têm boa vazão. O que é preocupante é que, no verão, aumenta o uso irracional da água, o que conduz o município ao estado crítico”, informou a Secretaria Municipal de Agricultura.
Região dos 

imigrantes: 

rios secos

O nível do Rio Santa Joana, que abastece os municípios de Itarana e Itaguaçu, na região turística dos Imigrantes, está bem abaixo da média. Para piorar, alguns dos afluentes, como o Sossego, Bananal e Penedo, em Itarana, secaram. O racionamento está sendo alternativa em ambos os municípios para que a água consiga percorrer todo o leito do Santa Joana até a foz no Rio Doce, atendendo às demandas deste percurso.
Está em vigor o Acordo de Cooperação Comunitária (ACC) referente à captação e uso da água na bacia hidrográfica do Rio Santa Joana que determina dias alternados e horário restrito para a captação de água nos municípios. Em Itarana a captação para irrigação só pode ser realizada as segundas, quartas e sextas-feiras, das 18h às 6h.
Amado Leandro da Silva, diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Itarana, informou que o racionamento começou dia 16 de setembro e que pode ser decretado estado de emergência caso não chova nos próximos dias. De acordo com ele, não chove há mais de três meses e a água está sendo oferecida à população de forma intercalada. “Enquanto uma parte da cidade recebe, a outra fica sem. A cada cinco horas fechamos o registro de uma parte da cidade”, afirma.
 Informações do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Santa Joana dão conta de que comunidades do interior dos municípios de Itarana, Itaguaçu, Afonso Claudio e Colatina estão sendo visitadas para explicar o ACC e conscientizar as pessoas para a necessidade de racionar a captação de água.
 Plano de Recursos Hídricos 

somente para 2018

O diretor presidente da Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh) Leonardo Deptulski informou que o racionamento em Conceição da Barra não tem a ver com disponibilidade hídrica. “Não tem a ver com diminuição da vazão do rio, mas com avanço do mar e salinização da água que prejudica a captação. Estamos analisando como podemos contribuir para uma solução conjunta com o município e a Cesan”.
Deptulski ressaltou que o município de Itaguaçu está instalando uma rede de captação de 10km até o Rio Santa Joana e que a Agerh editou a resolução nº 58/2017, proibindo a captação para uso que não seja abastecimento humano durante o dia. “São medidas de curto prazo para racionalizar e economizar. O Reflorestar está atuando na cobertura florestal, com efeitos de médio e longo prazo”, afirmou o presidente. Ele informou ainda que o Plano Estadual de Recursos Hídricos tem a implementação prevista somente para julho de 2018. A Cesan, responsável pelo fornecimento de água e saneamento básico em Conceição da Barra, Vila Valério, Laranja da Terra e Mantenópolis não se manifestou.

fonte: eshoje 



Comentar agora!

Nenhum Comentário por enquanto.  :o
Envie o seu!
Comente
Comentar agora!

►Chuva entre Minas Gerais, Espírito Santo e Bahia



















Chuva entre Minas Gerais, Espírito Santo e Bahia

De acordo com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN), choveu fortemente sobre alguns municípios entre Minas Gerais e Espírito Santo nas últimas 24 horas. 


..."acumulado em torno dos 45 milímetros em Afonso Cláudio-ES e em Mutum-MG e quase 60 milímetros em Ecoporanga-ES. "


Várias áreas produtoras entre Minas Gerais e Espírito Santo não receberam chuva no período. Nos próximos três dias, a chuva mais intensa ficará concentrada sobre o Vale do Rio Doce, extremo norte de Minas Gerais e sul da Bahia.
Por outro lado, espera-se tempo seco no Paraná e São Paulo neste período.
O frio da madrugada aumentará a partir da quinta-feira especialmente no sul de Minas Gerais com mínimas previstas em torno dos 10°C.
Pancadas de chuva fortes e localizadas em parte do Brasil
..."na quarta-feira (29/03), um canal de umidade favorecerá a condições para pancadas de chuva localmente fortes em grande parte da Região Centro-Oeste, exceto MS, sul do TO, oeste e sul da BA, norte de MG e do ES."
REGIÃO SUDESTE
29/03/2017: No noroeste de MG haverá muitas nuvens com pancadas de chuva isoladas. No norte e nordeste de MG o dia será de muitas nuvens e chuva periódica. Poderá chover no leste de MG, no ES, norte e litoral do RJ e leste de SP. Haverá chuva isolada no litoral sul de SP. Nas demais áreas da região o sol aparecerá entre poucas nuvens. Temperatura estável. Temperatura máxima: 30°C no norte de MG. Temperatura mínima: 11°C no sul de MG.
30/03/2017: Em toda a faixa litorânea da região haverá nebulosidade variável com possibilidade de chuva. No norte de MG haverá muitas nuvens e pancadas de chuva à tarde. No centro-nordeste de MG haverá nebulosidade variável. Nas demais áreas da região o sol aparecerá entre poucas nuvens. Temperatura estável.
Tendência: No noroeste e norte de MG o dia será de pancadas de chuva à tarde. No leste de MG, no ES e norte do RJ o dia será de possibilidade de chuva à tarde. No litoral sul do RJ e litoral paulista poderá chover. No sul do RJ, de MG e leste de SP o dia será nublado. Haverá pequena chance de pancadas de chuva à tarde no oeste de MG. Nas demais áreas da região o sol irá predominar. Temperatura estável. 
CPTEC/INPE

fonte e créditos:  revistacafeicultura 

Comentar agora!

Nenhum Comentário por enquanto.  :o
Envie o seu!
Comente Comentar agora!

Muita chuva em Minas e no Espírito Santo






O domingo foi chuvoso em Minas 



Gerais e no sul do Espírito Santo


Com a passagem do sistema frontal pela costa do Sudeste, o interior do país também recebeu muita chuva. 

Em Minas Gerais as chuvas mais intensas começaram no fim da noite de sábado e perduraram ao longo da madrugada e início da manhã de domingo, resultando em volumes acumulados diários de precipitação elevados no leste do estado e nas cercanias da Capital
Ao longo da manhã e tarde de domingo, as chuvas acometeram o sul do Espírito Santo e região serrana deste estado, perdurando até as primeiras horas da noite

Segundo as estações meteorológicas automáticas do CEMADEN, o maior volume de chuva acumulada ao longo do domingo em Minas ocorreu em Itabira171,0mm . Em seguida, Cataguases acumulou 145,2mm e Juiz de Fora recebeu 93,7mm de chuva ao longo do dia. Em Nova Lima, os acumulados chegaram a 88,2mm e a 88,1mm em Coronel Fabriciano. O município de Betim teve acumulado diário de chuva de 74,4mm neste domingo, enquanto Tiradentes recebeu 71,4mm 

Já no Espírito Santo o maior volume de chuva acumulada neste domingo ocorreu em Bom Jesus do Norte, que apesar do nome fica no extremo sul do estado, chegando a 137,8mm 
Em Cachoeiro do Itapemirim a chuva acumulou 130,3mm ao longo deste domingo, chegando a 94,2mm em São José do Calçado. Guarapari recebeu 81,4mm de chuva, enquanto Alegre acumulou 69,0mm . Em Alfredo Chaves o acumulado diário de chuva chegou a 53,8mm e a 51,6mm em Afonso Cláudio.















fonte:  noticias.terra
climatempo

Alerta para temporal, raios, rajadas de ventos e até granizo no Espírito Santo


Alerta para temporal, raios, rajadas de ventos e até granizo no Espírito Santo

Inpe divulgou um aviso de atenção para esta terça-feira, que abrange a região sul capixaba, além de parte da região serrana e da Grande Vitória


















Temporal deve atingir parte do Espírito Santo nesta terça
Foto: Divulgação



O tempo deverá ser chuvoso para parte dos capixabas a partir desta terça-feira (03). De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), há possibilidade de pancadas de chuva com trovoadas, principalmente na região sul e serrana do Estado.
Segundo o aviso de atenção emitido pelo Inpe, para esta terça-feira há condição para pancadas de chuva que, localmente, poderão ser de forte intensidade, na região sul e em parte da região serrana e da Grande Vitória. Essas chuvas devem ser acompanhadas de descargas elétricas, rajadas de vento, além de ocasional queda de granizo.
Segundo o instituto, essas condições meteorológicas se estendem por parte de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Mato Grosso do Sul. O aviso de atenção é emitido pelo Inpe quando há risco moderado para ocorrência de fenômeno meteorológico adverso dentro das próximas 72 horas.
Já de acordo com o Incaper, a instabilidade aumenta sobre a maior parte das regiões serrana e sul do Espírito Santo, durante a terça-feira, podendo ocorrer nessas áreas pancadas de chuva com trovoadas, a partir da tarde.
Segundo o Incaper, uma massa de ar seco e quente mantém o tempo aberto nas demais áreas do Estado, sendo que pode ocorrer maior variação de nuvens na Grande Vitória e no sul das regiões nordeste e noroeste, mas sem chuva. A temperatura segue elevada e o vento sopra com até moderada intensidade no litoral norte e metropolitano, mas algumas rajadas podem ser fortes no litoral sul.
Para a quarta-feira (04), segundo o Incaper, uma massa de ar seco e quente deixa o dia com sol e poucas nuvens sobre a maior parte do Espírito Santo. Ainda assim, no sul da região serrana e na região sul, exceto no litoral, áreas de instabilidade provocam pancadas isoladas de chuva com trovoadas, a partir da tarde. Já o litoral norte pode ter chuva passageira pela manhã, mas com predomínio de sol.
Nas demais áreas capixabas, que continuam sem chuva, a previsão é de sol e poucas nuvens. A temperatura se mantém elevada e o vento sopra com até moderada intensidade no litoral norte, mas algumas rajadas podem ser fortes no litoral sul e litoral da Grande Vitória.
Já na quinta-feira (05), de acordo com o instituto, alguns trechos da região do Caparaó e do ABC Capixaba (Afonso Cláudio, Brejetuba e Conceição do Castelo) podem registrar pancadas de chuva com trovoadas, a partir da tarde, devido à atuação de áreas de instabilidade, mas o predomínio é de sol.
As regiões nordeste e norte e o centro-norte da região noroeste podem ter chuva passageira em algumas cidades, ao longo do dia, por causa da instabilidade fraca que avança do mar, mas o sol predomina. Sol e poucas nuvens sobre as demais áreas capixabas, que seguem sem chuva.

fonte e créditos:folhavitoria


Comentar agora!

Nenhum Comentário por enquanto.  :o
Envie o seu!
Comente Comentar agora!

Seguidores

Seguir por e-mail

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More